25 de setembro de 2007

Museu da Pessoa

Há alguns dias tive a felicidade de receber um convite do Yahoo Busca Educação para elaborar uma atividade pedagógica tendo como referência o Museu da Pessoa. Digo felicidade porque trabalhar com o Museu é realmente gratificante. Já há algum tempo conheci um de seus diretores, José Santos, homem de muitas atividades. Entre as mais interessantes está o dom de escrever para crianças, o que levou a participar de um dos projetos que desenvolvo no Instituto Francisca de Souza Peixoto, o Escrevendo com Escritor, estimulando crianças e professoras a escrever poesias. Quem quiser saber mais é só clicar aqui e conhecê-lo melhor.
Foi através desse meu amigo que conheci o Museu e nunca mais deixei de visitá-lo e devolver trabalhos que têm como inspiração seu conteúdo. Um deles foi a sugestão de atividade que reproduzo logo a seguir nesta postagem, e que já foi publicada no blog Yahoo Busca Educação. Lá outras dicas utilizando o museu, sugeridas por outros professores, ou não, também poderão ser encontradas. Uma que destaco, por ter me encantado profundamente, é o espaço “Memórias da Literatura”, onde pode-se encontrar entrevistas em áudio sobre autores de todo o Brasil, basta usar a criatividade e criar aulas dinâmicas e interativas, o que não podemos é deixar esta grande oportunidade escapar.

Sugestão de atividades utilizando o Museu da Pessoa


"Acredito que praticamente 100% das escolas estudem a história da cidade onde estão localizadas. O que muitas vezes, infelizmente, esquecem é a importância de aproveitar a história dos próprios alunos para fazê-lo.
O Museu da Pessoa, museu virtual de histórias de vida aberto à participação gratuita de toda pessoa que queira compartilhar sua história, vem se tornando fonte de inspiração para este trabalho. Foi o que aconteceu no Instituto Francisca de Souza Peixoto, instituição do terceiro setor que tem como objetivo principal a promoção da educação e da cultura entre seus beneficiados. Depois de conhecer o Museu, participantes da iniciativa de inclusão digital criaram em parceria com amigos portugueses o projeto “O Brasil é já ali e Portugal está mesmo aqui” que se divide em subprojetos como o “Nossa Escola”, “Nosso Instituto” e “Nossa História no Instituto”. Nele jovens distantes geograficamente, mas aproximados pelos recursos da rede, contam suas histórias uns aos outros através de textos, vídeos e fotos.
Aos interessados em desenvolver um trabalho estimulante que com absoluta certeza contará com o apoio dos alunos aí vão algumas dicas:

1. Visite o Museu da Pessoa junto com seus alunos e conheça o maior número de histórias possíveis. Além de ouvir lindas histórias terão a oportunidade de descobrir sabedoria na simplicidade.

2. Comece contando a história da escola, mas não aquela que fala do fundador ou do homenageado com seu nome. Ouça os professores mais antigos, as cantineiras, o senhor que cuida da horta. Anote, fotografe, filme! Você e seus alunos descobrirão “causos” inimagináveis.

3. Sendo possível publique tudo na Internet. Os blogs são as opções mais simples, mas existem também recursos gratuitos para a construção de Wikis e páginas pessoais. Você pode utilizar os canais de publicação do próprio Museu ou, se estiver em São Paulo, consultar sobre o agendamento de visitas. Escolha a melhor maneira para seu grupo. Pesquise!

4. Não se limite à história da escola. Pesquise também a história da rua, do bairro. Procure os moradores mais antigos, pergunte sobre fotos, documentos, utensílios de cozinha, ferramentas, estas pessoas são fonte inesgotável de conhecimento.

Ações como estas contam a história através da visão das pessoas que não tiveram acesso ao poder ou ao prestígio aumentando e valorizando assim, nossa cultura e de nossos alunos."

4 comentários:

Fabiana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiana disse...

Olá, Andréa!!!
Obrigada pelo seu comentário. Achei muito boa a idéia dos alunos poderem falar com os escritores. No meu blog, como vc já viu publico algumas atividades realizadas em sala de aula.
Até +

Fátima disse...

Mais um excelente trabalho de parceria.
Olha, Andréa, disse semelhante porque apenas apresento os autores e ilustradores e conto suas histórias. Nunca convidei! Você precisava ver a fila para autógrafo do Ziraldo na Bienal! Depois vou colocar uma foto que tirei dele autografando um livro para uma criança que nem conheço! RSSSS
Li num jornal daqui que ele não tem paciência com crianças! Sabe como é jornal. Não sei se é verdade!
Bjks,
Fátima.

Fátima disse...

Ei, menina:
onde anda você?
tá tudo bem?
bjs