13 de abril de 2007

O uso do vídeo nas escolas

O uso do vídeo já não é nenhuma novidade nas escolas, há muito os professores já o utilizam para enriquecer suas aulas. O que tem interessado atualmente são as novas formas e recursos de utilizá-lo. Com a Internet aumentam-se as chances de assistir a vídeos de qualidade e tornar a aula bem mais proveitosa. Tendo o cuidado de deixar de lado vídeos de má qualidade, portais de hospedagem como o Youtube, além de oferecer vídeos para diversão e educação, oferecem a alunos e professores a oportunidade de dominarem o software e se tornarem autores do conteúdo. Pequenos vídeos, possíveis de serem produzidos por leigos curiosos, podem ser armazenados no site e assistidos por todos estimulando o espírito criativo tão aflorado em nossos jovens.

Um exemplo de sucesso utilizando vídeos é realizado por Gládis Leal, de Joinville, SC. A professora mantém o blog “Palavra Aberta”, espaço virtual para divulgação de textos produzidos pelos alunos de ensino fundamental e médio a partir da discussão sobre os temas propostos principalmente pelos vídeos publicados no blog O objetivo, além da divulgação dos trabalhos dos participantes, é a troca de idéias de alunos de diversas regiões, que apesar de separados geograficamente, poderão entrar em contato com as idéias, linguagens, maneiras de se comunicar enfim, de adolescentes das mais diferentes regiões, desenvolvendo habilidades de escrita, leitura e interpretação, motivando-os a produzir, ler e interpretar textos produzidos por colegas virtuais. Por outro lado, os professores envolvidos têm oportunidade de trabalhar e trocar informações com outros professores e estabelecer uma rede de relacionamento virtual, quebrando barreiras e mudando paradigmas.

A contribuição de empresas responsáveis também é de fundamental importância no enriquecimento do trabalho com vídeos. Um bom exemplo é o site "Porta Curtas", sob patrocínio da Petrobrás, que disponibiliza curtas nacionais na Internet. Em 2006, observando a freqüência com que recebiam e-mails e comentários de professores sobre o uso do curta “Ilha das Flores” em aulas, decidiram criar um espaço na página de cada filme para educadores compartilharem idéias, reflexões e sugestões. Para desencadear as discussões, foram convidados profissionais com larga experiência em educação para assistirem um filme, deixando sua sugestão das ações possíveis. Além do “Ilha das Flores” filmes como “Barbosa”, “Enquanto a Tristeza não vem” e “Bichos Urbanos” já possuem boas sugestões de aplicabilidades pedagógicas.
Em 2007 o projeto irá além. Será lançada a Coleção Curta na Escola, que distribuirá gratuitamente kits de DVD’s com oito curtas para instituições educacionais, contendo filmes brasileiros de curta metragem acompanhados dos pareceres pedagógicos sobre seu uso educacional. Serão selecionadas 500 instituições de ensino, escolhidas criteriosamente de acordo com a distribuição numérica de alunos em cada região do Brasil.

Diante de tantos recursos e idéias fica bem mais produtivo utilizar os vídeos na escola, basta estabelecermos critérios e termos o cuidado de não transportar para os filmes a responsabilidade de educar. Reflexões, debates e empenho do professor são fundamentais para o sucesso do trabalho.

4 comentários:

Miriam disse...

Oi Andrea!
Parabéns por seu blog!
Concordo com vc: se o professor não abrir espaços para debates e reflexões, o vídeo deixa de ter sentido!! penso que o aluno tem um outro olhar, uma outra postura se sabe que a partir da "sessão" do vídeo vai acontecer um debate, que ele está inserido dentro de um contexto...
um abraço
Miriam

Eliane disse...

O trabalho de Gládis Leal, a distribuição gratuita de DVDs com filmes de qualidade, bem como, participações como a sua, sugerindo uma sequencia de atividades para um filme no espaço disponivel no Porta Curtas, as reflexões que promove aqui e em outros espaços... é que estimulam avanços nas práticas pedagógicas! Parabéns!
Eliane

Anônimo disse...

Gostei muito de seu blog, sou professor e estou finalizando um a dissertação de Mestrado sobre o uso de videos em turmas de Jovens e adultos(EJA) em escola pública de São Paulo, gostaria de informações que possa me fornecer sobre o tema, ou mesmo suas impressões sobre o tema.
Prof Flavio

Andrea Toledo disse...

Ei, Prof. Flávio!
Infelizmente não tenho sugestões específicas para se trabalhar vídeos com turmas do EJA, mas acredito que os professores possam adaptar as atividades que são oferecidas às turmas convecionais. Na revista Nova Escola deste mês http://news.directmails.com.br/2600/cgi-bin/r.html?c=NVESC32&t=NVESC32&d=901652&e=899300&s=20090610&l=A_00021539&f=0 tem sugestões de como ensinar conteúdos usando
internet, DVDs e até celulares.
Um painel para todas as disciplinas mostra quando - e como - as novas tecnologias são imprescindíveis para a turma avançar. Quem sabe você aproveita!
Boa sorte
Andrea